Braço social da Via Varejo irá selecionar 3 mil jovens de 15 a 24 anos para capacitação empreendedora e aceleração

Durante quatro meses, estudantes da rede pública de ensino com idades entre 15 e 24 anos receberão aulas e mentorias para o desenvolvimento de suas próprias startups. A ação faz parte do “Desafio Fundação Casas Bahia”, promovido pelo braço social da Via Varejo em parceria com a ONG de educação empreendedora Junior Achievement.

O objetivo central é estimular cerca de 3.000 jovens de todo o Brasil que estejam cursando o ensino médio ou tenham formação em escolas públicas a criarem uma startup, da ideia à aceleração. Jovens formados que ainda não entraram no mercado de trabalho também podem se inscrever pelo link. O programa terá duração de quatro meses, a partir do início do próximo mês, e as inscrições vão até o dia 07 de maio.

Dos 3.000 participantes, a Fundação espera ajudar na formação de 600 startups. Destas, 60 partirão para fase de avaliação que irá selecionar três finalistas para participarem de um programa de aceleração. Ao fim do período, as empresas finalistas também serão premiadas com valores que vão de 300 a 1.500 reais por integrante do grupo, a depender da classificação no ranking.

Até o momento, a atuação da Junior Achievement se voltava à educação empreendedora, preparação para o mercado de trabalho e educação financeira, como parte da grade curricular de 80 escolas estaduais do Rio de Janeiro. O projeto é apoiado pela Fundação desde 2020 e também por outras 19 empresas.

Para Graziella Castilho, presidente da Junior Achievement, fomentar o comportamento empreendedor em jovens é uma ação multissetorial. “Esse é um trabalho que requer o envolvimento de empresas privadas e diversas frentes”, diz.

Os jovens selecionados irão participar da chamada “Trilha de Inovação”, que oferece aulas digitais sobre futuro do trabalho e nova economia. Na primeira frente, os selecionados vão aprender como participar de uma entrevista, preparar um currículo e sobre as habilidades comportamentais do futuro. Já no segundo tema, os focos centrais serão entender o que é uma startup, o que é uma boa ideia e como as startups podem solucionar problemas reais da sociedade.

As aulas vão do conceito até a ajuda para prototipar uma ideia e criar um pitch. Depois das aulas, voluntários – que serão colaboradores do ecossistema da Via Varejo – darão mentorias aos estudantes. “A ideia é aprender fazendo”, diz Natalia Menezes, gerente de investimento social da Via Varejo. “Queremos fazer disso um desafio interno”.

“Acreditamos que essas três startups que irão se destacar serão capazes de conseguir atingir bons resultados no mercado e talvez, num futuro próximo, receber investimentos de gigantes do setor, e até mesmo da Via Varejo”, diz.

 

Conexão com a inovação

Desde o início da pandemia, a varejista tem feito uso das soluções de tecnologia para solucionar os principais gargalos que surgiram com o período. Exemplo disso está na aquisição da startup Asap Log, de logística.

 

Fonte: Exame

O post Fundação Casas Bahia se une a ONG para estimular jovens a criar startups apareceu primeiro em OasisLab.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *