Volume investido no ecossistema de startups brasileiro no primeiro mês deste ano é 185% superior ao de janeiro de 2020

O ecossistema de startups brasileiro iniciou o ano de 2021 com um novo recorde: durante o mês, o setor captou mais de US$ 633 em investimentos, distribuídos em um total de 41 rodadas.

O volume é 185% superior aos US$ 221 milhões arrecadados no primeiro mês de 2020. Naquele ano, o montante também foi considerado recorde para o mês celebrado pelo setor.

A boa performance do mês de janeiro se deve, principalmente, ao mega aporte de US$ 400 milhões recebido pelo Nubank em sua rodada Series G.

“Mesmo descontando este volume, janeiro de 2021 segue na liderança, o que demonstra um forte apetite dos investidores do ecossistema”, afirma Tiago Ávila, líder do Distrito Datamine, responsável pelo estudo mensal Inside Venture Capital. “Ao que tudo indica, teremos um ano bastante positivo para o este mercado”, completa.

A rodada Series E de US$ 190 milhões recebida pela MadeiraMadeira também contribuiu para o bom desempenho do mercado. A maior quantidade de aportes, no entanto, concentrou-se nos estágios iniciais (Anjo, Pré-Seed, Seed e Series A). Juntos, tais estágios somaram 38 rodadas, em um volume total de US$ 43 milhões.

No que diz respeito a setores, o de fintechs foi o com maior volume e número de investimentos realizados em janeiro: US$ 411 milhões, divididos em oito aportes. Em seguida, o de retaitechs, com US$ 197 milhões, em três aportes. O setor de TI foi o terceiro que mais investimentos recebeu: US$ 7 milhões, concentrados em uma única rodada para a startup Knewin.

Entre as rodadas em estágios iniciais realizadas em janeiro, ganhou destaque no estudo os aportes recebidos pela Ecotrace, que recebeu um aporte de US$ 546 mil liderado pela gestora KPTL; e pela WeCancer, healthtech que possibilita o acompanhamento remoto de pacientes com câncer. O aporte, no entanto, não teve seu valor divulgado.

Além das rodadas de investimento, o mês de janeiro foi encerrado com um total de 10 fusões e aquisições de startups. O valor é ligeiramente inferior ao de janeiro de 2020, que acumulou 14 transações do tipo.

Entre os negócios mencionados pelo levantamento, estão as aquisições da fintech Bcredi pela Creditas; da Acordo Certo pelo Boa Vista e da retailtech Connect Plug pela Locaweb.

Fonte: IT Forum

O post Startups arrecadaram mais de US$ 633 milhões em janeiro apareceu primeiro em OasisLab.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *